x Logo Dr. Visao

Dr. Visão

Guia To Go

16 h 48

Terça-feira, 21 Maio 2019

GUIA DE ENTREVISTAS

ENTREVISTA


Controle é fundamental para tratar glaucoma

Que orientações básicas são recomendadas para um paciente com suspeita de glaucoma?

O diagnóstico de glaucoma tem que ser dado com uma série de exames que incluem: avaliação da cabeça do nervo óptico, campo visual, fundo de olho e a gonioscopia (exame do ângulo da câmara anterior para caracterizar o tipo de glaucoma). O paciente só pode aceitar um diagnóstico de glaucoma se forem feitos todos esses exames e não só medidas isoladas de pressão intra-ocular. Às vezes, o glaucoma nem apresenta dor, mas o paciente tem que se conscientizar que é um problema crônico e vai ter que tomar remédios para o resto da vida, a menos que seja feita uma cirurgia.

Dependendo do tipo de glaucoma, as medidas adotadas são distintas?

Se o paciente apresenta um glaucoma de ângulo estreito, normalmente vem por causa de uma crise e é submetido a uma cirurgia denominada iridotomia. Esses sentem dor, midríases e náuseas. Já no glaucoma de ângulo aberto, o paciente não sente dor e não apresenta sintoma. Normalmente é um achado ou então uma pesquisa em pessoas que têm história de glaucoma na família.

Qual a importância do diagnóstico precoce para evitar maiores danos para a saúde ocular?

O glaucoma não tratado pode levar à cegueira. A importância do diagnóstico precoce é evitar as perdas campimétricas, porque uma lesão mecânica (devido ao aumento de pressão intra-ocular) ou principalmente alteração da perfusão da irrigação sangüínea da cabeça do nervo óptico pode levar à perda de campo visual.

Como deve ser feito o acompanhamento de pacientes com glaucoma?

Basicamente, o exame de fundo olho e o campo visual devem ser feitos para um acompanhamento, mas outros exames complementares podem ser feitos também. Em pacientes com glaucoma, é muito importante fazer exames para verificar se houve progressão ou estacionamento da perda de campo visual. Normalmente fazemos exames para glaucoma a cada três ou seis meses, se a pressão intra-ocular (PIO) estiver controlada. Caso contrário, temos que fazer retornos mais próximos até encontrar o colírio adequado, que o paciente responda bem ao tratamento até atingir a PIO alvo. Para estabelecer a PIO alvo, levamos em conta a idade e expectativa de vida do paciente, o campo visual, histórico familiar entre outras condições para calcular a PIO alvo para cada paciente.

De que forma a conscientização pode repercutir numa melhor aderência ao tratamento?

A educação do paciente e de seus familiares é importantíssima para saber sobre os eventuais riscos dessa doença. Todos devem estar devidamente informados não só do glaucoma, é claro, mas essa doença tem um tratamento crônico difícil. Os pacientes têm que estar muito conscientes que o tratamento vai preservar a sua visão, têm que usar regularmente a medicação e com isso podem evitar uma cirurgia. Muitos não têm fidelidade e não aderem ao tratamento. Grupos de apoio também são muito importantes para orientar os pacientes para conviverem com o glaucoma por muitos anos.

  • Seu nome

    Seu Comentário

    Seja o primeiro a comentar esta notícia, CLIQUE EM COMENTAR

Este Portal é um veículo de conteúdo, informação e divulgação sobre assuntos relacionados a oftalmologia (IMPRENSA), todo conteúdo veiculado é de responsabilidade de seus autores. NUNCA deixe de consultar o seu médico oftalmologista.
TEMAS
Portal DR. VISÃO - Todos os direitos reservados - ® 2000 - 2011