x Logo Dr. Visao

Dr. Visão

Guia To Go

14 h 20

Segunda-feira, 22 Maio 2017

GUIA DE NOTÍCIAS

NOTÍCIA


09/04/2010

Anteriorization, criada em Brasília, deixa mais gente livre dos óculos depois dos 60 anos

O oftalmologista brasiliense Leonardo Akaishi será o único brasileiro convidado, pelo Comitê Clínico de Catarata da ASCRS (American Society of Catarata and Refrative Surgery), a apresentar, no próximo domingo (11) em Boston (EUA), soluções para casos desafiadores que envolvem as cirurgias de catarata com implante de lentes intra-oculares e dificuldades que aparecem nos tratamentos oculares.
A palestra é parte do Simpósio e Congresso anual da ASCRS que reúne oftalmologistas de vários países em uma pauta de discussões voltada à inovação. E neste contexto, Akaishi, irá abordar uma nova técnica, criada no Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), chamada Anteriorization. O procedimento de Akaishi permite a correção de resíduos refrativos (de grau) pós-cirúrgicos.

Com esta nova alternativa, a expectativa dos pacientes de catarata de ficarem independentes dos óculos, que já era alta, ficou ainda maior e com mais condições de se tornar realidade, adianta o autor do método.

O método chama-se Anteriorization, porque a correção refrativa acontece por meio de uma incisão na cápsula anterior dos olhos portadores de lentes intra-oculares multifocais onde se realiza uma cirurgia a laser, explica Akaishi.

Expectativa - O oftalmologista destaca que o aprimoramento das técnicas de tratamento oftalmológico é que leva à alta expectativa sobre a liberdade dos óculos, especialmente em pacientes que já passaram dos 60 anos de idade. “Para chegar ao resultado esperado é preciso eliminar o astigmatismo em alguns casos que ficam com um resíduo refrativo e isso, agora, já é possível”, comemora o brasiliense.

De acordo com pesquisa de Leonardo Akaishi publicada recentemente em artigo indexado pela revista da American Society of Cataract and Refractive Surgery e European Society of Cataract and Refractive Suregeons a incidência de resíduos refrativos após a cirurgia de catarata com lentes multifocais varia entre 3% e 25% e pelo menos 90% desses pacientes tem necessidade de correção de um grau em média. Quando a necessidade de ajuste de refração ocorre, o médico tem, além das opções de indicação de óculos, a substituição das lentes intra-oculares, o que é desaconselhável; a utilização do método de implante piggyback, com o implante de duas lentes no mesmo olho, uma solução para míopes e, agora, a correção da refração com uma cirurgia na córnea, que é o Anteriorization.

Seleção - Contudo, apesar dos avanços da oftalmologia, continua imprescindível a avaliação criteriosa das condições de cada paciente para a correção refrativa pós-catarata. De acordo com Akaishi, não são candidatos a solução por esta nova técnica, por exemplo, portadores de glaucoma, de anormalidades na retina, de diabetes mellitus e também amblíopes


ATF Comunicação

  • Seu nome

    Seu Comentário

    Seja o primeiro a comentar esta notícia, CLIQUE EM COMENTAR

Este Portal é um veículo de conteúdo, informação e divulgação sobre assuntos relacionados a oftalmologia (IMPRENSA), todo conteúdo veiculado é de responsabilidade de seus autores. NUNCA deixe de consultar o seu médico oftalmologista.
TEMAS
Portal DR. VISÃO - Todos os direitos reservados - ® 2000 - 2011