x Logo Dr. Visao

Dr. Visão

Guia To Go

19 h 39

Terça-feira, 12 Dezembro 2017

GUIA DE NOTÍCIAS

NOTÍCIA


03/05/2010

As dez curiosidades sobre cirurgias a laser para os olhos

Parte do grupo que repete o trecho "Eu uso óculos", da música de Os Paralamas do Sucesso, está insatisfeito com a situação. E as cirurgias a laser para correção de grau costumam "encher os olhos" de quem gostaria de se livrar das armações e lentes. Quer tirar suas dúvidas sobre o procedimento? Então, confira dez informações listadas por Antonio Carlos Lottelli Rodrigues, professor de oftalmologia da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista (Unesp) / Botucatu:

1) Há cirurgias para correção de grau de miopia (dificuldade para ver de longe), astigmatismo (visão embaçada tanto de longe quanto de perto) e hipermetropia (dificuldade em ver de perto, mas, com o passar do tempo, a pessoa também fica dependente de óculos para longe);

2) A cirurgia a laser desenha uma lente na córnea do paciente, corrigindo o problema;

3) O oftalmologista pode optar entre dois tipos de cirurgia, dependendo do caso. Em um deles, o laser age na superfície da córnea. Como a área fica exposta, o pós-operatório é um pouco mais incômodo: o desconforto e o embaçamento duram cerca de três dias. O segundo consiste em fazer um corte na superfície da córnea para que o laser haja em seu "recheio". O desconforto é leve após a intervenção e, já no dia seguinte, a visão está bem melhor;

4) O procedimento sempre procura corrigir o grau totalmente;

5) A cirurgia a laser é realizada em pacientes com estabilidade de grau. Caso contrário, o problema atual é corrigido, mas a dificuldade volta tempos depois;

6) Mesmo com o grau estabilizado, não há como prometer que ficará livre do problema para sempre. Se reaparecer, geralmente após alguns anos, é possível fazer uma cirurgia de retoque;

7) A intervenção é contra-indicada em casos de alterações na córnea, como ceratocone;

8) A cirurgia a laser é muito segura. Mesmo assim, como qualquer outro procedimento, não é totalmente isenta de risco. Entre as possíveis consequências indesejáveis estão não obter correção total do grau, inflamação ou infecção. Calma! Não é preciso desistir dos planos por conta disso, segundo Rodrigues. Converse com seu oftalmologista;

9) Por volta dos 40 anos, as pessoas começam a ter presbiopia (visão de perto começa a diminuir), que não pode ser corrigida com cirurgia. Portanto, fique ciente de que os pacientes que lançaram mão do procedimento para dar adeus aos óculos, quando estavam com 30 anos por exemplo, voltarão a usá-los no futuro com o intuito de enxergar de perto. Quem já desenvolveu presbiopia e acaba de passar pela cirurgia a laser contra algum dos problemas de visão também precisará de óculos para perto;

10) Há quem diga que apostou na cirurgia de correção de miopia, mas ela fez com que não visse mais tão bem objetos próximos. A explicação é que a miopia "protege" de certa forma a visão para perto. Quando um paciente acima dos 40 anos a elimina, perde essa "proteção" e evidencia o problema para ver de perto (presbiopia). No caso da correção de hipermetropia de pacientes acima dos 40, a dificuldade para enxergar de longe é corrigida e melhora um pouco para perto.
Terra

  • Seu nome

    Seu Comentário

    Seja o primeiro a comentar esta notícia, CLIQUE EM COMENTAR

Este Portal é um veículo de conteúdo, informação e divulgação sobre assuntos relacionados a oftalmologia (IMPRENSA), todo conteúdo veiculado é de responsabilidade de seus autores. NUNCA deixe de consultar o seu médico oftalmologista.
TEMAS
Portal DR. VISÃO - Todos os direitos reservados - ® 2000 - 2011