x Logo Dr. Visao

Dr. Visão

Guia To Go

13 h 57

Quarta-feira, 26 Novembro 2014

GUIA DE NOTÍCIAS

NOTÍCIA


29/11/2010

Exame oftalmológico pode detectar vírus HIV

Além dos métodos convencionais de identificação do vírus HIV, algumas disfunções do organismo também são indícios da sua presença. Alguns exames oftalmológicos podem detectar a presença do vírus. "Há casos de doenças oculares, como as uveítes, por exemplo, que ocorrem em pacientes com imunidade comprometida (imunodeprimidos). O diagnóstico exige exames específicos para identificar o agente causador", diz o oftalmologista do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), Victor Saques Neto. 

No próximo dia 1º de dezembro, o mundo todo alerta para a prevenção ao vírus HIV com o Dia Mundial de Combate à AIDS. O relatório divulgado pela UNAIDS - Programa das Nações Unidas sobre HVI/AIDS -, esta semana, aponta que um terço de todas as pessoas vivendo com HIV na America Latina mora no Brasil, algo em torno de 600 mil pessoas. Segundo a entidade, para cada pessoa que inicia o tratamento do HIV há duas novas infecções pelo vírus. 

Conforme o médico do HOB, pacientes imunodeprimidos podem apresentar lesões oculares conhecidas como uveítes. A uveíte é um termo genérico para a inflamação de um ou todos os segmentos da úvea, que é composta pela íris (parte mais visível e colorida do olho), corpo ciliar (estrutura vascular do olho que produz o líquido transparente no globo ocular) e coróide (camada de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo entre a esclera, parte branca do olho, e a retina). "As uveítes normalmente vem acompanhadas de dor, vermelhidão, fotofobia e baixa visual", explica o especialista. 

Causas

Victor Saques Neto ressalta que as causas das uveítes podem ser de natureza infecciosa também, além de doenças que comprometem a imunidade do paciente e as autoimunes (como o lúpus, a artrite reumatóide e outras). "No caso dos pacientes com AIDS, o organismo fica imunodeprimido e mais suscetível às lesões oportunistas que podem atingir os olhos. Essas lesões impactam tanto a região da úvea, quanto outras estruturas oculares", esclarece. 

O primeiro passo para o diagnóstico da uveíte é a identificação do agente causador da inflamação para a indicação do tratamento adequado, inclusive no caso de pacientes soropositivos. Conforme o médico, "é preciso identificar o que causa a inflamação, e apontar o tratamento direcionado para o agente correspondente. O sucesso do tratamento em pacientes portadores do vírus HIV depende de quadro imunológico, e é feito em parceria com um infectologista". 

Expansão - O relatório da UNAIDS informa que, em 2009, houve 2,6 milhões de novas infecções pelo HIV no mundo. Sobre o tratamento, o relatório aponta que somente no ano passado, mais de 5 milhões de pessoas, em países de baixa renda, tiveram acesso ao tratamento antiretroviral contra 700 mil em países de alto poder aquisitivo. 

Coxim Agora

  • Seu nome

    Seu Comentário

    Seja o primeiro a comentar esta notícia, CLIQUE EM COMENTAR

Este Portal é um veículo de conteúdo, informação e divulgação sobre assuntos relacionados a oftalmologia (IMPRENSA), todo conteúdo veiculado é de responsabilidade de seus autores. NUNCA deixe de consultar o seu médico oftalmologista.
TEMAS
Portal DR. VISÃO - Todos os direitos reservados - ® 2000 - 2011