x Logo Dr. Visao

Dr. Visão

Guia To Go

21 h 10

Domingo, 28 Maio 2017

GUIA DE NOTÍCIAS

NOTÍCIA


30/03/2011

Conjuntivite epidemiológica conhece apenas um surto

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde tem registro de apenas um surto em Marília, apesar da alta incidência da doença. Isso porque as unidades da rede básica ainda não fizeram a notificação dos casos ocorridos após o carnaval, quando começou a epidemia no estado de São Paulo.

O único surto registrado pelo município nessa fase epidêmica de conjuntivite em Marília é o da penitenciária. Mesmo assim, a Saúde não informou quantos casos já foram contabilizados, se limitando a dizer que o quadro está em andamento, ou seja, a transmissão ainda está ocorrendo dentro da unidade prisional.

Apesar de não ter contabilizado a maioria das vítimas até o momento em 2011, a Vigilância Epidemiológica confirmou que o aumento de casos em relação a 2010 é “considerável”. Os atendimentos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) têm sido feitos pelas unidades da rede básica, incluindo os dois Prontos Atendimentos (norte e sul), mas também pela Unidade de Oftalmologia da Famema (Faculdade de Medicina de Marília).
A unidade da Famema tem abrangência regional e já informou anteriormente que após o carnaval os atendimentos a pacientes com conjuntivite saltaram da média diária de 60 para cem. O aumento de 66% nessa média resultou em aproximadamente 800 pacientes a mais nos últimos 21 dias (desde o dia 8 de março, feriado de carnaval).

O oftalmologista Luis Carlos Martins, que atua na Famema e também em consultório particular, afirmou que Marília vive uma epidemia de conjuntivite assim como o estado de São Paulo e que há muitos casos localizados nos mesmos locais, como empresas e indústrias, embora esses dados ainda não tenham chegado à Secretaria da Saúde para contabilização.

Conforme informações da Vigilância Epidemiológica Municipal, no ano passado inteiro foram notificados apenas sete surtos de conjuntivite, sendo apenas um em local de trabalho, um em escola e um em bairro. Os outros quatro foram em domicílios (famílias). No total, foram somente 35 pessoas diagnosticadas com a doença, menos da metade do que a Unidade de Oftalmologia tem atendido num único dia.

Já neste ano, entre os entrevistados com conjuntivite pelo Jornal da Manhã nos últimos dias, seja em serviço público de saúde ou em consultório particular, todos sabiam onde haviam se contaminado e a maioria relatou que esteve em contato com mais de uma pessoa doente, seja na família, com vários familiares contaminados, seja no local de trabalho, com mais de um colega adoecido.

“Este ano observou-se aumento considerável dos casos atendidos nos Prontos Atendimentos e unidades de saúde do município, após o período de carnaval. Porém, até agora, apenas um surto foi notificado à Vigilância Epidemiológica. Os demais casos estão sendo investigados e as notificações de surtos, se houver, serão providenciadas”, informou a vigilância, através da assessoria de imprensa.
Jornal da Manhã

  • 3nwfC7ly54Vs - 25/06/2013

    agPxL7UEej

    Karina,no Brasil e9 assim tbm,medem na hora(pelo menos interior de SP e9) rs Estou no JP he1 um ano e nao fui em nenuhm me9dico,vou notar bastante diferene7as!haha Melhoras para voce!

Este Portal é um veículo de conteúdo, informação e divulgação sobre assuntos relacionados a oftalmologia (IMPRENSA), todo conteúdo veiculado é de responsabilidade de seus autores. NUNCA deixe de consultar o seu médico oftalmologista.
TEMAS
Portal DR. VISÃO - Todos os direitos reservados - ® 2000 - 2011