x Logo Dr. Visao

Dr. Visão

Guia To Go

21 h 02

Domingo, 25 Junho 2017

GUIA DE NOTÍCIAS

NOTÍCIA


28/09/2011

Herpes Ocular: Doença não tão rara pode causar até cegueira

Crianças e jovens estão entre os mais infectados.

Herpes ocular. Você já ouviu falar dessa patologia? Pois bem, ela existe e é tão comum quanto a herpes labial e herpes genital. Porém, a herpes ocular é uma infecção da córnea, infectada pelo vírus do herpes simples. “Caso não seja tratada de forma imediata e com diagnóstico correto pode levar a pessoa à cegueira”, alerta Raquel Nunes, médica do HCO - Centro Completo em Oftalmologia, em Uberlândia.

Ela explica que os sintomas de uma infecção na córnea por herpes simples pode se assemelhar a uma inflamação bacteriana leve, pois os olhos se tornam levemente dolorosos, lacrimejantes e sensíveis à luz. “Mas, como uma infecção por herpes não responde a antibióticos, ela continua a se espalhar e o uso de colírios com corticóide na maioria dos casos pode piorar muito o quadro clínico. Por isso, é necessário um diagnóstico detalhado e correto”, explica a especialista.

De acordo com a oftalmologista, o herpes ocular, como o labial, geralmente é causado pelo vírus do herpes simples - HSV do tipo 1. E é diferente do vírus tipo 2 - causador do herpes genital e do vírus do herpes zóster, que pode ser transmitido pelo contato direto com gotículas de saliva, secreção nasal ou com o conteúdo líquido das lesões no lábio e na face de um portador da infecção. “O vírus do herpes simples é diferente do herpes associado à doença sexualmente transmissível, ou seja, o herpes ocular não é considerado uma DST – Doença Sexualmente Transmissível”, conta Raquel Nunes.

Em geral, as principais manifestações da doença são unilaterais, isto é, aparecem apenas em um dos olhos. Elas podem incidir na pálpebra, sob a forma de pequenas vesículas que, depois de duas semanas secam e criam crostas; na conjuntiva, com sintomas semelhantes aos da conjuntivite provocada por outros vírus, bactérias ou fungos; e na córnea (ceratite herpética), a mais grave, porque pode provocar uma inflamação recorrente e a formação de úlceras e de cicatrizes que podem levar à perda progressiva da visão, se a doença não for tratada a tempo.

Crianças e Jovens

As pessoas mais propensas à doença são crianças e jovens de até 15 anos de idade. “Muitas vezes, o herpes ocular é confundido com uma conjuntivite ou outra inflamação, sendo que a lesão corneana é mais comum, com alterações discretas da córnea”, diz Raquel.

Para a médica, o problema é que a partir do momento que a pessoa entra em contato com o vírus, as feridas podem aparecer sempre que a pessoa esteja com baixa imunidade ou passar por situações física e emocionalmente estressantes.

Sintomas

Os sintomas característicos do herpes ocular são olhos vermelhos e lacrimejantes, dor ocular, visão turva, ardência, fotofobia, edema, sensação de corpo estranho nos olhos. A princípio, a pessoa pode pensar estar com uma conjuntivite ou até mesmo a sensação de um corpo estranho no olho. A inflamação causa dor, hiperemia (excesso de sangue) e edema palpebral, que pode comprometer a córnea. O herpes ocular deve ser considerada uma urgência oftalmológica, com início do tratamento imediato.

Causas

Estresse, febre, problemas de saúde bucal ou pós-cirúrgicos, queimadura de sol e traumas são as principais causas do aparecimento do herpes. Mais da metade da população mundial já entrou em contato com esse vírus.

Fatores de risco

A maior parte das pessoas já foi infectada pelo vírus do herpes que se instala na raiz nervosa e ali permanece latente, silencioso. Nessa primeira infecção, raramente aparecem manifestações clínicas da doença. No entanto, elas podem surgir com a exposição a certos fatores de risco, tais como: viroses, baixa de imunidade, exposição excessiva ao sol, febre, traumas, distúrbios odontológicos e pós-cirúrgicos, estresse físico e emocional.

Diagnóstico

O diagnóstico do herpes ocular causado pelo vírus do herpes tipo 1 Ieva em conta os sintomas e sinais da doença. É fundamental estabelecer o diagnóstico diferencial com o herpes zóster, que apresenta sintomas semelhantes, mas é provocado pelo vírus da varicela (catapora).

Tratamento

O tratamento deve ser estabelecido considerando o aspecto, o local e a extensão das lesões. A maioria dos pacientes responde bem ao uso de medicamentos antivirais por via oral ou sob a forma de colírios ou pomadas.

Quanto mais depressa começar o tratamento, melhor será o prognóstico. Não se pode descartar, porém, a ocorrência de novas crises, já que o vírus do herpes simples permanecerá latente para sempre no organismo da pessoa infectada.
JorNow

  • Crislene Silva - 23/05/2013

    HERPES

    EM JANEIRO DE 2009, TIVE O PRIMEIRO SINTOMAS DA HERPES, POIS FUI EM UM PRONTO SOCORRO E LA MAL A MEDICA ME OLHOU E NA VISAO DELA ERA CONJUTIVITE, POIS DOIS DIAS DEPOIS, VI Q N ERA NORMAL MUITA DOR, OLHO MUITO VERMELHO, RECORRI AO HOSPITAL SAO PAULO, ONDE LA DESCOBRIRAM O CERTO, MAS PRIMEIRO TIVE QUE FAZER VARIOS EXAMES PARA CHEGAR A CONCLUSAO CERTA, FIQUE EM TRATAMENTO DURANTE 2 ANOS, E UM SOFRIMENTO E TANTO, HOJE JA ESTOU EM ALTA MAS DA MEDO Q VOLTE POIS SEI Q JA ESTA EM MEU ORGANISMO, EVITO PASSAR POR ESTRESS, PERDI QUASE 30% DA VISAO, E MUITO DOLORIDO..... POIS PEÇO Q ME DE UMA SUGESTAO PARA FAZER ALGUM EXAME DE ROTINA...

  • maria lucia gandolfo - 05/09/2012

    herpes ocular

    Tenho esse virus desde criança,já passei por varios tratamentos,até q diagnosticaram q estou com suspeita de glaucoma,ano pasado Dr. Vitor(brasilia) esteve em jundiaí e passei por uma consulta rápida com ele,fez a constatação de uma uveite,fiz o tratamento,fiquei bem,mas me acarretou esse glaucoma..,estou tratando,mas sei dos riscos,por favor me mantenham informada sobre os tratamento se possivel,tenho 48 anos,preciso ainda mto da minha visão!!!grata pela atenção!!!

Este Portal é um veículo de conteúdo, informação e divulgação sobre assuntos relacionados a oftalmologia (IMPRENSA), todo conteúdo veiculado é de responsabilidade de seus autores. NUNCA deixe de consultar o seu médico oftalmologista.
TEMAS
Portal DR. VISÃO - Todos os direitos reservados - ® 2000 - 2011