x Logo Dr. Visao

Dr. Visão

Guia To Go

00 h 38

Terça-feira, 24 Outubro 2017

GUIA DE NOTÍCIAS

NOTÍCIA


00/00/0000

Risco de contrair conjuntivite é maior no verão Cláudio Bandeira

Com a chegada da temporada de calor, os casos de conjuntivite costumam aumentar. Trata-se de uma inflamação da conjuntiva, membrana transparente que reveste a esclera, a porção branca do olho. As conjuntivites podem ser de  origem infecciosa como a viral e a bacteriana ou  serem  causadas por  episódios alérgicos. De acordo com o responsável pelo serviço de oftalmologia do Hospital Português, Carlos Eduardo Borges de Souza, a conjuntivite viral, causada principalmente  pelo  adenovírus, é mais prevalente neste período quando é comum as aglomerações festivas.

Segundo o especialista, "a prevenção deve consistir na adoção de normas de higiene como lavar as mãos, evitar coçar os olhos. Na residência, não partilhar de peças de uso individual como travesseiros, sabonetes e toalhas".
Cuidados

Também o manuseio de objetos de uso comum, como telefone e controle remoto aumentam as chances de contágio com os agentes causadores da doença. O médico alerta que, ao surgirem sintomas,  como olhos vermelhos, lacrimejamento, coceira e secreção - um oftalmologista deve ser consultado imediatamente para o diagnóstico e tratamento adequado.

O tratamento consiste, a depender do tipo  da conjuntivite identificada, da prescrição de colírios antibióticos e anti-inflamatórios  ou simplesmente de orientações  e de medicações de suporte como higiene local,  uso de compressas com soro fisiologico. "É recomendado ainda um cuidado mais intenso com a higiene pessoal, uso de lenços de papel e toalhas e roupas de cama individuais", acrescenta o especialista.

Epidemias - Os pacientes com conjuntivite viral ou bacteriana  devem evitar  de forma  temporária o contato social, a exemplo do ambiente de trabalho para prevenir a disseminação da conjuntivite infecciosa. Segundo o médico,  geralmente, a conjuntivite viral tem resolução em aproximadamente uma semana

Por não ser de notificação obrigatório, não há o registro de casos anuais da doença no país, informa o Ministério da Saúde (MS) que, no entanto, recomenda ações preventivas já que as epidemias são comuns e uma das causas mais frequentes de ausências no trabalho e escola.Segundo o oftalmologista do Instituto  Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto,  "a conjuntivite viral como a bacteriana estão entre as principais causas de afastamento do trabalho no Brasil."

Automedicação - Estudo conduzido por Queiroz Neto envolvendo com 369 pacientes mostra que  cerca de  40% dos pacientes já chegam ao consultório usando colírio por contra própria.

Segundo  o MS (Ministério da Saúde) a automedicação é a principal causa de internações por intoxicação no Brasil. 
No caso do uso indiscriminado de colírios, o estudo conduzido por Queiroz Neto mostra que o vasoconstritor para deixar o olho branquinho é usado por 56% das pessoas.

De acordo com o especialista, o uso por longos períodos da medicação pode causar catarata. O problema é considerado grave tanto que o  Ministério da Saúde desenvolve uma pesquisa para saber como o brasileiro usa medicamentos.


Portal A Tarde.uol

  • Seu nome

    Seu Comentário

    Seja o primeiro a comentar esta notícia, CLIQUE EM COMENTAR

Este Portal é um veículo de conteúdo, informação e divulgação sobre assuntos relacionados a oftalmologia (IMPRENSA), todo conteúdo veiculado é de responsabilidade de seus autores. NUNCA deixe de consultar o seu médico oftalmologista.
TEMAS
Portal DR. VISÃO - Todos os direitos reservados - ® 2000 - 2011