x Logo Dr. Visao

Dr. Visão

Guia To Go

12 h 46

Quarta-feira, 26 Abril 2017

GUIA DE REPORTAGENS

REPORTAGEM


Diabetes e problemas oftalmológicos: acompanhamento médico especializado é fundamental

Visitas periódicas ao oftalmologista fazem parte dos cuidados que qualquer diabético deve ter, uma vez que são mais propensos a desenvolver retinopatias – comprometimentos da retina que, sem os devidos acompanhamentos e tratamentos médicos, podem levar a complicações como hemorragias, descolamento de retina, glaucoma neovascular e, como conseqüência, a cegueira.

O risco de desenvolver a doença vai aumentando gradativamente conforme vai passando o tempo. De acordo com Walter Takahashi, oftalmologista chefe do Departamento de Oftalmologia do Serviço de Retina e Vítreo da Faculdade de Medicina da USP, o risco é maior que 50% quando se é portador de diabetes há 10 anos. Depois de 15 anos após o diagnóstico, esse percentual pode chegar a 80%. Outro fator que oferece perigo é a falta de controle da doença. Diabetes mal controlada eleva a possibilidade de desenvolver retinopatias em 70%. Daí a necessidade de controlar a doença através de medicamentos, alimentação adequada e exercícios físicos.

Segundo Sergio Kniggendorf, oftalmologista especializado em doenças da retina, a única forma de diagnosticar essas retinopatias é através do exame de fundo de olho, razão pela qual a consulta é fundamental. Segundo o especialista, esse exame é necessário mesmo naqueles pacientes com a glicemia controlada. “É preciso ir ao oftalmologista uma vez ao ano pelo menos”, explica ele.

Nos casos de diabetes tipo 1, que acomete crianças e jovens, vale dizer que o problema é ainda mais agressivo e, portanto, merece atenção e consultas constantes.

Nos casos em que se detecta a retinopatia diabética e ela estiver ameaçando a visão é preciso fazer tratamentos que incluem medicamentos, foto coagulação com laser e, nos casos mais graves, cirurgias. “Um bom controle clínico e o tratamento das lesões com laser reduz os riscos de cegueira significativamente”, esclarece Takahashi.

Fique atento: quem é diabético, quando está com alta taxa de glicemia, a visão costuma embaçar e os exames de refração, para ver o grau dos óculos, ficam alterados.

Hoje, a retinopatia diabética é responsável pela maior parte dos casos de cegueira na idade produtiva (dos 20 aos 60 anos). Portanto, a detecção e o tratamento precoce são muito importantes.

Marta De Divitiis

  • Seu nome

    Seu Comentário

    Seja o primeiro a comentar esta notícia, CLIQUE EM COMENTAR

Este Portal é um veículo de conteúdo, informação e divulgação sobre assuntos relacionados a oftalmologia (IMPRENSA), todo conteúdo veiculado é de responsabilidade de seus autores. NUNCA deixe de consultar o seu médico oftalmologista.
TEMAS
Portal DR. VISÃO - Todos os direitos reservados - ® 2000 - 2011